domingo, 19 de fevereiro de 2017

Disco Stu likes Disco music


A fotografia do assassino do embaixador russo na Turquia de dedo espetado no ar foi a vencedora do concurso da World Press Photo, e houve "quem não tivesse gostado", por razões diversas. O novo aeroporto do Montijo (ORGULHO ALDEANO! ALLEZ MONTIJO! OI! OI!) deverá chamar-se "Aeroporto Mário Soares", e já há uma petição a circular contra a ideia. O mais irónico de tudo isto é que o desagravo parte de alguns que recentemente vêem repetindo a ladainha da "democracia", e pedem "que se respeite a vontade do povo" em coisas como o Brexit ou a eleição de Trump. Espera-se que os mesmos sejam vistos à porta de casas de gelado, a protestar contra o facto do sorvete de pêssego ser o "Sabor da semana". Podiam comer outro qualquer, digo eu.


Geografia Marks & Spencer


Se a Catalunha é "no norte de Espanha", então o Reino Unido "fica lá para o Pólo Norte".


Vamos a butes?


Para concluir esta semana de emissão do Bairro do Oriente - ou começar a nova, depende - deixo-vos com o artigo de quinta-feira do Hoje Macau. Continuação de um excelente Domingo.

Gosto de andar a pé, sempre gostei. Não vou aborrecer os leitores com o meu registo de épicas caminhadas, que é extenso, mas desde que cheguei a Macau fiz questão de morar o mais perto possível do local de trabalho, de forma a dispensar o automóvel ou os transportes colectivos. Este é um privilégio de que pouca gente que vive nas grandes cidades pode usufruir, o de poder ir para o emprego e voltar a casa a pé, e deixa-me sinceramente deprimido que hajam pessoas que em 30 ou 40 anos de trabalho despendam dois anos ou mais apenas nos transportes de que dependem para ganhar a vida. Hoje vivo a um quarto de hora a pé do emprego, ou melhor, vivia – agora são vinte, ou às vezes mais, depende do trânsito…pedonal. Sim, é cada vez mais complicado andar a pé em Macau, especialmente quando não se está a passear.

São as multidões, pois sim, os turistas e etcetera, e sei que todos temos razões de queixa da malta de fora, especialmente do continente, e que ainda os mais rezingões como eu vão tratando como um mal necessário. OK, tudo bem, bem-vindos a Macau e tal, mas importam-se de sair do caminho para que eu possa ir à minha vida, fáxavor? Ainda esta segunda-feira vinha a voltar de casa depois de almoço, já com a certeza de que chegaria em cima da hora, na melhor das hipóteses, e ao fim da Rua Central antes da Av. Almeida Ribeiro deparo com uma das tais excursões, que ocupa a totalidade do passeio e ainda parte da estrada. Fiz o possível para passar pelo meio dos nossos simpáticos convidados, mas não consegui disfarçar uma cara de poucos amigos, que os levou a olhar para a minha figura com um ar de espanto. Só lhes faltou perguntar: “Calma, então? Não está de férias, também”? Não, não estou! Tenho pressa, e ao contrário do que possam pensar, as pessoas em Macau trabalham, têm uma vida própria, e não lhes basta ir ao casino buscar dinheiro sempre que precisam. Desconfio que é essa imagem que se passa do território ali do outro lado da fronteira: somos todos uns “sortudos”.

Falemos da hora de ponta – o que é, exactamente? Trata-se do período entre as 8 e as 9 da manhã, quando a maior parte das pessoas se deslocam de casa para o serviço, entre as 6 e as 7 da tarde, quando regressam a casa, e mais aquele bocadinho entre as duas e as duas e meia, depois de almoço. Muito simples. Para quem pretende dar uma voltinha, fazer o seu passeio higiénico, a sós ou com o cachorro, existe o resto do dia, que não é assim tão pouco tempo quanto isso. Já perdi a conta das vezes em que sou obrigado a pedir licença a casais, ou por vezes famílias inteiras, que decidem usar essas tais horas de pontas para reforçar os laços familiares, passeando de mão dada todos juntinhos, ocupando a totalidade da via pública, que como se sabe, é estreita. E que mania é aquela de andar com o guarda-chuva aberto por tudo e por nada, ora quando caem um pinguinhos que demorariam uma hora para encher um penico, e até mesmo quando faz sol? O sol é nosso amigo, pessoal! Já ouviram falar da síntese da vitamina D através da incidência dos raios UVB do astro-rei sobre a pele?

Agora os velhinhos. Para evitar mal-entendidos, queria deixar claro que me parte o coração que em Macau não se providenciem mais espaços e se organizem mais actividades para a terceira idade, e o meu respeito pelos nossos idosos é a toda a prova. Dito isto, será que não podem esperar que a cidade se componha antes saírem de casa, e andem por aí às 8 e tal da manhã em marcha lenta enquanto a população activa vai à sua vida? As pessoas não lhes fazem uma cara feia e os carros não lhes buzinam por eles serem velhos, mas antes porque escolheram uma péssima hora para dar o seu passeio. Acreditem que não é por gosto que vos peço encarecidamente que me deixem passar, pois enquanto o trajecto do metro-ligeiro que me leva da porta de casa até ao emprego não entrar em funcionamento, não me é dada outra opção senão fazer-me à estrada. Ou ao passeio, neste caso.

A população de Macau aumentou nos últimos anos, mas não foi assim tanto que tenha deixado de caber toda a gente, nada disso. O problema é que os residentes de Macau vão tendo dificuldade em adaptar-se ao espaço que têm, que hoje é menos do que antes. Em suma, não se adaptam a uma vida mais cosmopolita. Quanto às pessoas que apesar de tudo isto ainda se vão entretendo a olhar para o telemóvel enquanto andam na rua, mesmo durante as tais horas de ponta, o melhor é nem falar. Mas para que fique bem assente este ponto, caso esbarrem comigo porque não estavam a olhar por onde iam, o aparelho cair no chão e ficar danificado, e me pedirem uma compensação pelo arranjo do mesmo, ou por um novo, tudo o que levam da minha parte é um dedo do meio. E podem ficar com o troco.


quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Bloqueados por Maria Vieira


Já falei nisto no outro dia, mas penso que chegou a hora de elaborar mais sobre o tema. O grupo do Facebook Bloqueados por Maria Vieira (clique no título para aceder, e clique em "join group" para aderir se estiver interessad@) surgiu na sequência da recente polémica entre as actrizes Ana Bola e Maria Vieira, depois da primeira ter afirmado que "não reconhecia" a sua colega de mais de 30 anos nos textos que partilha quase diariamente na sua página daquela rede social, sugerido que é "outra pessoa" que escreve. Ora bem, Ana Bola não é a única a partilhar desta opinião, pois outras celebridades do mundo do espectáculo que trabalharam de perto e conhecem Maria Vieira têm sérias dúvidas sobre a autoria da sua página do FB, que como aqueles que me seguem há algum tempo devem saber, tenho denunciado frequentemente aqui no Bairro do Oriente. Concorde-se ou não com o que vem expresso naquela página - e eu considero tudo aquilo atroz, insalubre e patético - qualquer pessoa que vem seguindo a carreira da actriz que o público português aprendeu a estimar ao longo da sua já longa carreira na TV, cinema e teatro tem dificuldade em associar o conteúdo com a imagem de Maria Vieira. E há ainda mais isto, com que deparei há uns dias:


Claro que quem partilha da ideologia fascista de extrema-direita expressa nas entradas da Maria Vieira na sua página vai logo dizer: "E o que é que tem, ela gostar de AC/DC, Metallica, Joy Division ou Pink Floyd?". Entende-se, mesmo que não se aceite, pois a táctica desta gentinha é mesmo essa: atirar areia para os olhos de todos, assumindo (erradamente) que o mundo inteiro ficou subitamente acometido de alzheimer, ou demente. É lógico que este gosto musical não é o de Maria Vieira, nem de longe, nem de perto. E não é tudo, pois há vários outros indícios que levantam sérias suspeitas de se tratar de uma "mãozinha marota", citando uma das páginas da imprensa cor-de-rosa que abordou o assunto, e que são partilhados nesta página inaugurada por pessoas que foram "bloqueados pela Maria Vieira" - vou adiantando desde já que não fui um dos fundadores. Voltemos então ao grupo em questão.


Estes são alguns dos membros do Bloqueados por Maria Vieira, pessoas que emitiram opiniões divergentes daquelas expressas na página que leva o nome da actriz, onde é habitual assistir à própria bater-se por valores como a liberdade de expressão, ou a democracia. Ironia das ironias. Ou então basta não fazer nada; suspeita-se que o autor (sim, AUTOR) da página faz um escrutínio, entre conhecidos, personalidades do mundo do espectáculo e os seus amigos ou seguidores, de modo a detectar quem pode aparecer pela sua página e emitir uma opinião "incómoda" - ou fazer uma revelação bombástica. Omiti os autores daqueles comentários acima, mas se optarem por aderir ao grupo, garanto que vão ter uma grande surpresa. Uma não, várias!

Nunca tive nenhuma motivação de ordem pessoal para denunciar os textos da página da Maria Vieira, de quem sempre tive a mesma opinião da maior parte dos portugueses que seguiram a sua carreira: uma criatura afável, patusca, divertida, enfim, fácil de se gostar. O que me revoltou da primeira vez que deparei com aquele autêntico Carnaval de ressabiamento, ódio e negrume, onde se dispara contra tudo e contra todos que não alinhem na bitola fascista ali expressa, foi o facto de existir uma forte possibilidade de haver alguém a aproveitar-se do estatuto de celebridade de Maria Vieira para fazer passar as suas opiniões - nada recomendáveis, insisto. A página de Maria Vieira tem 8 mil seguidores, a maior parte deles inicialmente levados até ela pela mesma estima que o português médio tem pela sua pessoa, independentemente daquilo que ela pensa (?). A página Bloqueados por Maria Vieira não pretende ser a oposição a essas ideologias, mas antes um lugar onde é possível perceber que há muita gente que está a ser enganada, e em muitos casos se vê impelida a anuir com o conteúdo da página da actriz, ora porque sempre gostou dela, ora porque (e isto já ficou demonstrado) teme ser...bloqueado pela Maria Vieira.

Quem quiser saber mais, junte-se à página Bloqueados pela Maria Vieira, ou não, caso o assunto não lhe diga respeito, ou não lhe interesse. Quem preferir alinhar por teorias da conspiração parvas, ou se revê nas opiniões expressas NÃO pela Maria Vieira na sua página, paciência, e também não o queremos por lá. Se tem mesmo estima pela pessoa da Maria Vieira, a actriz, deixe-me que lhe diga isto: o problema é mais sério do que aparenta. Quanto a "processos judiciais" e outras macacadas, volto a repetir pela enésima vez: só existe difamação quanto os factos imputados são FALSOS. Não me façam rir. Tenho esperança que um dia este grupo deixe de fazer sentido, pois é sinal que a VERDADE saiu triunfante. 

Malditas camas!


Nova ordem executiva "do Trump": a partir de agora ficam proibidos os relâmpagos, os cortadores de relva, os autocarros e as camas! E ignorem aqueles 11 mil e tal americanos "abatidos por outros americanos". Então, querem "desarmar a população", que depois fica sem saber o que fazer quando lhe aparecerem pela frente aqueles dois terroristas jihadistas que aparecem por ano?! E a segunda emenda? E se os ingleses entrarem outra vez por ali dentro? Dur, dur, dur, prrrr! Vamos fazer a América (uma) grande (merda)! Ora bois! Quer dizer, pois!


Benfica ganha vantagem, Barcelona humilhado em Paris


O Benfica venceu ontem o Borussia Dortmund por uma bola a zero no jogo da primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões, em partida realizada no Estádio da Luz. Consciente do poderio dos alemães, que têm o segundo ataque mais concretizador da Bundesliga, atrás do Bayern, os encarnados deram a iniciativa do jogo ao adversário, o que se traduziu num diferencial de 31% de posse de bola apenas para a equipa de Rui Vitória. Em termos de eficácia o caso mudou de figura, pois neste aspecto o Benfica fez o pleno, e marcou no único remate que fez à baliza do suíço Roman Burki, com Mitroglou a assinar o tento que se revelaria vitorioso, decorriam 48 minutos de jogo. O Dortmund por seu lado esteve bastante perdulário, e o seu avançado Pierre-Emerick Aubemayang teve uma noite para esquecer, chegando mesmo a desperdiçar uma grande penalidade aos 58 minutos, permitindo a defesa a Ederson Moraes, que esteve intransponível. O Benfica leva uma magra vantagem para a partida da segunda mão, no dia 8 de Março (madrugada de 9 em Macau), mas com o benefício de não ter consentido qualquer golo em casa. Ficarão a cruzar os dedos, os adeptos do Benfica, para que estes alemães não se reencontrem a sua musa no Signal-Iduna Park nesse dia.


Noutra partida dos oitavos, que agora se desdobram em quatro datas separadas, o Barcelona foi ao Parque dos Príncipes sofrer uma humilhação às mãos dos (ainda) campeões franceses, o Paris SG, saindo derrotado da capital francesa por quatro golos sem resposta. Os parisienses podem não ter um historial nesta competição uefeira, mas têm muito dinheiro, um treinador que conhece bem o adversário, o basco Unai Emery, e...Di Maria. O argentino que já passou pelo Benfica, Real Madrid e Manchester United teve uma noite memorável, apontando dois dos golos da sua equipa, o primeiro deles de livre, comprovando assim ser um dos maiores especialistas nesse tipo de lances. O Barcelona teve mais posse de bola, e é uma equipa recheada de grandes jogadores, capazes de resolver um jogo numa questão de minutos, mas ontem nada correu bem. O treinador dos catalães, Luis Enrique, demonstrou muito mau perder, chegando ao ponto de tentar agredir um jornalista da TV3, que nada mais fez senão pedir ao técnico que explicasse os porquês do naufrágio "culé". O Barcelona é uma equipa para a qual não existem impossíveis, mas no jogo da segunda mão no Nou Camp daqui a três semanas vai ter pela frente uma formação francesa que parece ter conseguido encaixar muito bem no seu estilo de jogo. Não é impossível, mas será certamente muito complicado para os catalães seguirem em frente na prova.


terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Dois vídeos, muitos factos



Dois vídeos mais ou menos recentes, com 23 e 50 minutos, respectivamente, e que pedia que tirassem algum tempo para espreitar. O primeiro tem dois dias, e é do mais recente "Last Week Tonight", do comediante John Oliver, onde se analisa o impacto inicial do "fenómeno Trump". O segundo é uma entrevista feita a Edward Snowden, o dissidente da CIA exilado na Rússia, onde o próprio faz uma série de declarações que podem muito bem desiludir os mais românticos. Vale a pena ver.


Isto É Portugal


Este é o pódio da final nacional dos 60 metros barreiras femininos, em atletismo, com a macaense Eva Vital no meio. Sabem muito bem o que eu quero dizer com "isto É Portugal". E é mesmo.


Kim Jong-Nam foi assassinado


Kim Jong-Nam, filho primogénito do antigo líder norte-coreano Kim Jong-Il, e meio-irmão do actual presidente Kim Jong-Un, foi ontem assassinado em Kuala Lumpur, na Malásia. Nam terá sido atingido por um dardo envenenado, e morreu a caminho do hospital. Recorde-se que o antigo favorito à sucessão do trono da dinastia Kim tinha residência em Macau, e pelo menos um dos seus filhos foi elementos da secção portuguesa dos Escuteiros do território. Suspeita-se que o atentado tenha sido levado a cabo pelos serviços secretos norte-coreanos. Leia aqui a notícia completa no The Guardian (em inglês).

Burros não somos nada


Começo a suspeitar que certas facções que se têm destacado nas redes sociais procuram sobretudo angariar gente ignorante, que vá na conversa de qualquer um, porque "parece bem". Retirei aquela imagem de um grupo no Facebook (Embaixada da Resistência) que por sua vez o foi buscar a um outro, aparentemente brasileiro, que dá pelo nome de "Unidos somos mais fortes", que pela norma do português que utiliza, deve ter sede no Brasil. Não interessa onde, mas antes o quê; unidos tudo bem, mas para que efeito, e com que legitimidade? A pessoa na imagem NUNCA disse as palavras que lhe estão a imputar, e trata-se de uma lengalenga que já vi anteriormente a circular antes de alguém saber quem era Ayaan Hirsi Ali. Os factos:

- O Irão nunca foi "zoroastrista" (?), e esse culto pagão de onde o cristianismo se inspirou em alguns dos seus dogmas é da antiga Pérsia, e tem mais de 3 mil anos;

- O Paquistão NÃO EXISTIA antes da divisão do antigo império britânico da India. O próprio nome "Pakstan" foi pela primeira vez referido em 1933, para designar as comunidades muçulmanas que habitavam em cinco regiões do Raj britânico: Punjab, Afegânia, Kashmir, Sindh e Baluchistão (Baluchistan, em inglês);

- A região onde hoje se encontra o Afeganistão foi de facto predominantemente budista, mas isto ANTES do aparecimento do profeta Maomé - muito, mas muito antes. A propósito do Afeganistão:


Muitas imagens como esta têm sido divulgadas na net para mostrar como era o Afeganistão antes dos Talibã. Tudo bem, os talibã são do pior que há, mas o Afeganistão é um país islâmico há mil anos, e esta imagem em cima é dos anos 70 do século XX. Os talibã, se bem se recordam, foram treinados e armados pelo Rambo! (ver Rambo III). Agora a sério, foram os Estados Unidos que financiaram o grupo que são actualmente os talibã, com o intuito de combater os sovietes no Afeganistão;

- Finalmente a Síria, onde existe ainda uma grande comunidade de cristãos ortodoxos (a sede da Igreja Ortodoxa Grega de Antioquia ainda é em Damasco) que constitui 10% da população do país, era cristã sim, mas ANTES do surgimento do Islão. Já agora, antes do cristianismo, tínhamos o quê, em Portugal? E esses, também foi o "excesso de secularismo" que os despojou? 

É por isso que começo e pensar que este tipo de verborreia é feno para os analfabrutos que por aí andam à solta. Assim é fácil, meus. Com essa cabeça oca, bem que vos podem dar um tiro, que não acertam nos miolos. Que miolos?!


Happy whatever


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Um restaurante do...


O restaurante "O Caralho" (do árabe karat, "alho-porro; pénis") não fica situado nas Caldas da Rainha, como seria de esperar num estabelecimento com um nome tão sugestivo, mas sim no Luxemburgo, na localidade de Bettembourg, e podem localizá-lo ali no mapa (cuidado para não ir parar ao Snack Cappados, o maior rival do Caralho).


E não, não se trata de nenhuma brincadeira, e como podem confirmar na imagem em cima, é um local recomendado pelo site "Trip Advisor" e tudo, ainda por cima...


...é kosher e tudo. Notem como não existe uma tradução de "Caralho" para hebreu. Ora bom, e o que se come ali, afinal?


Aí está o menu desta semana, para quem estiver interessado, mas para os que quiserem pedir "à lá carte", a especialidade da casa é....adivinharam: "Bacalhau d'O Caralho". E há mais:


Agora "O Caralho" organiza banquetes de primeira comunhão e tudo! Fantástico. 

Os proprietários, que são portugueses, naturalmente, explicam o nome do estabelecimento da seguinte forma:

Le Caralho

Selon l'Académie portugaise de lettres, "Caralho" est le mot qui a été appelé un petit panier qui était au-dessus des mâts de caravelles (vieux navires) et où les observateurs scrutaient l'horizon des signes de la terre.

Pois, isto em língua de gente quer dizer que "caralho" é uma espécie de escuta que existia nas naus, e "O Caralho". Tecnicamente é verdade, e a gente finge que acredita que a intenção era mesmo essa. Era preciso ser mesmo (luxem)burro, pá!

Eva Vital soma e segue


Eva Vital, de quem nos chegam sempre poucas notícias, e ainda por cima atrasadas, está em grande. A atleta portuguesa de 25 anos, natural de Macau, sagrou-se campeã nacional dos 60 metros barreiras, e não obstante de estar a correr engripada, venceu a final da prova ao serviço do Sporting, clube que sempre representou. Recorde-se que a velocista macaense detém o recorde nacional da disciplina, bem como outros títulos nos 100 metros e no salto em comprimento. Parabéns, Eva! 


Dicionário Mourisco e Gíria dos Rufiões



A página Histórias de Portugal e Marrocos é da autoria do arquitecto Frederico Mendes Paula, membro da Direcção e sócio-fundador do Centro de Estudos Luso-Árabes de Silves, membro da Fundação Al-Idrisi Hispano-Marroquí, membro da Associação da Comunidade Marroquina em Portugal e membro do Conselho de Curadores dos Centros Históricos Portugueses. Uma página fascinante, que nos ajuda a entender melhor uma boa parte da nossa herança cultural e genealógica, deixada pela presença do Islão durante quatro séculos no nosso território nacional de hoje.

O Dicionário Mourisco e Gíria dos Rufiões, uma entrada de há cerca de um ano, e para a qual um amigo me chamou a atenção é absolutamente genial, e uma prova acabada daquilo que disse no primeiro parágrafo: muitas da linguagem e terminologia actualmente utilizada na língua portuguesa  - até na gíria e no calão, é de origem árabe. Pois, pois, "já sabiam", não era, seus marafados? Mas sabiam por exemplo que a palavra "queca" deriva do árabe kecha, que quer dizer "manta; coito; cópula"? Ou que "peida" vem de bayta, que é "nádegas", e um "panasca" era originalmente binaqa, ou "homossexual"? Imaginem que até o c... e a f... têm uma raíz etimológica árabe! Quem diria. Numa nota mais ligeira, descobrimos ainda que as palavras "fado" (khadu), "fandango" (fandura) e até mesmo "saudade" (saudá) foram deixadas pelos nossos antepassados mouriscos.

E então, para quê ter vergonha e medo, afinal? E do quê? Até os ranhosos (do árabe ranan: que chora compulsivamente; que não se assoa; nojento) da extrema-direita xenófoba e nazi pronunciam diariamente e a um ritmo frenético palavras herdadas de uma cultura que rejeitam de uma forma asinina. Até quando comem açorda (do árabe at-turda, ou "sopa de pão"). São mesmo ra'ya, esses tipos, e começa a faltar bachara para os aturar.


domingo, 12 de fevereiro de 2017

HAAAIIYAA, que parvoíce!


Quando penso que os ingleses bateram no fundo no departamento da burrice, eis que resolvem aumentar a profundidade do poço. Este na imagem é Lee Dixon, que está a ser acusado de...tcha tcha tcha..."RACISMO" - um dos desportos nacionais dos britânicos, a par do futebol, cricket, rugby e hooliganismo. E o que foi que Lee Dixon "fez"?


Isto: um comentário que Dixon fez neste lance da partida de ontem entre o Liverpool e o Tottenham, que terminou com vitória dos primeiros por 2-0. O coreano Heung-Min Son entra de pé em riste sobre o brasileiro Roberto Firmino, e o "pundit" da cadeia de televisão NBC diz "HAAAIIYA", seguido de "...karate kick", segundos depois. Isto originou um dilúvio de queixas de adeptos do Tottenham, que consideram que o comentador foi..."racista". Ajuda a perceber melhor esta situação se atendermos ao facto de Lee Dixon ter tido uma profícua carreira ao serviço do Arsenal, os arqui-rivais destes indignados da treta, mas a associação entre o comentário e a origem do jogador Son é da autoria dos próprios queixosos. E é estúpida, também; o "karaté" é uma arte marcial com origem no Japão, não na Coreia, e não é exclusivo dos japoneses - qualquer pessoa no uso pleno das suas capacidades psico-motoras pode aprender! Mas pronto, nada a fazer, quando os comentários a justificar a "indignação instantânea" (é só juntar água) são desta tez:


Este rapaz diz-se "perplexo e enojado" com a coisa, imaginem. Acrescenta que "talvez fosse normal nos tempos da Premier League alcoólica, mas não nos dias de hoje". U-lá-lá, se eu não tivesse entendido à primeira que este Jim Courier (não confundir com o tenista) está a chamar de "bêbado" ao Lee Dixon, ainda ia pensar que os ingleses todos tinham deixado de beber! Agora são todos refinados, e tal, bebem chá para empurrar pela goela abaixo a torta de rins e mioleira de ovelha que adoram e consomem avidamente. Ora não haviam eles de andar "enojados"?


Claro que existem ingleses que ainda fazem uso da razão - ou não são adeptos do Tottenham, não sei - como se pode ver aqui em cima. Aquele tipo que se identifica no Twitter por "CP" recomenda que estes lunáticos "tirem um dia de folga" de frente do computador (vai ser difícil). Por seu lado um tal "Chris" chama a atenção para o óbvio: foram os próprios queixosos que levantaram a questão racial. Mas ó meus amigos, por mais que estejam carregados de razão, sois igualmente cúmplices nesta palhaçada, que vão deixando correr alegremente enquanto se atiram com unhas e dentes a refugiados e imigrantes, e aí já não entra "racismo" nem outra porra nenhuma. Uma palhaçada sem graça, aliás, que no estado em que as coisas estão, bem pode custar ao Lee Dixon o emprego.


Primeiro os "noços"


"Refugiado sírio brilha na robótica"...à custa de todos noz! É imgusto! E os roubous portuguezes, coitadus, obrigados a raspar u cóbre dalinha dus caminhos de ferro cazunhas pra puderem comer. Os noços primeiro!



O Diabo são os outros


Desesperado com a falta de protagonismo (e leitores; alguém se lembrava que este pasquim ainda existia?), O Diabo adere ao cortejo das "verdades alternativas".


Mark Silver roubado nos Emirates


Marco Silva foi assaltado em Londres, e por um bandido que ainda lhe foi pedir desculpa depois de o assaltar! O Hull City, clube com o qual o técnico português está a receber os mais rasgados elogios pelo seu trabalho, foi ontem ao Emirates, reduto do poderoso Arsenal, e ia batendo o pé aos "gunners", até que uma decisão errada do árbitro do encontro mudou a configuração do mesmo. Foi já perto do intervalo, quando num lance confuso junto do último reduto do Hull, o avançado arsenalista Alexis Sánchez introduz a bola na baliza adversária com a mão, e o juiz validou o lance, com a cumplicidade do fiscal de linha. Ora, aquilo não é andebol, pois não?


Como já te disse,  o lance foi confuso, e o árbitro estava colocado num ângulo de difícil observação, na quina da grande área do Hull, mas neste "still shot" é perfeitamente visível a forma como o avançado chileno "soca" a bola para dentro da baliza. O mais incrível é que o depois do intervalo o árbitro foi pedir desculpa à equipa prejudicada, após uma melhor visualização do lance na cabine. Um cavalheiro, sim senhor, mas o golo contou, e "desculpas" não servem de muito ao aflito Hull. O Arsenal acabaria por marcar novamente por Alexis Sánchez, e venceria o desafio por 2-0.



sábado, 11 de fevereiro de 2017

Ases e aselhas


No final de mais uma (produtiva) semana, deixo-vos com o artigo de quinta-feira do Hoje Macau. Tenham um bom Domingo.

1) Tem-se falado nos últimos dias em Macau da possibilidade do território poder vir a tornar-se alvo preferencial de agentes do terrorismo internacional, e tudo por causa “do Trump”. Em causa está a proibição de entrada nos Estados Unidos imposta pelo seu novo Presidente a sete países conotados com o terrorismo, que poderão assim escolher os interesses norte-americanos na RAEM para futuros ataques. Ora bem, como devem saber tenho um bocado de pudor em relacionar actos de terrorismo – um conceito muito abrangente – com as suas motivações, sejam elas de carácter religioso, nacionalista (IRA e ETA, para citar dois exemplos), ou outro qualquer, portanto para mim Macau corre o mesmo risco que outro lugar qualquer no mundo, com ou sem americanos à mistura. Contudo o tipo de atentados de que se fala, em larga escala, será algo de bastante improvável; é preciso não esquecer que o território está rodeado pelo espaço marítimo, terrestre e aéreo da R. P. China, onde mal passa uma mosca, quanto mais um eventual kamikaze. E mais uma coisa: se na fronteira são barrados professores baixinhos, carecas e velhinhos, e até as celebridades de países tidos como mais “exóticos” chegam a ficar retidas uma ou mais horas, estão com medo de quê, afinal. Surrealista mesmo é a análise que se faz da capacidade das forças de segurança de um enclave no sul da China com pouco mais de 20 km2 em responder a um eventual ataque concertado de grupos paramilitares com células um pouco por todo o mundo. Suponho que tivesse sido brincadeira, nada mais do que isso.

2) O que pode considerar quase um acto de “terrorismo” (eu disse que era “um conceito muito abrangente”, não foi?) é a alegada “sorte” de uma jogadora que passou por Macau durante o Ano Novo Lunar, e “sacou à casa” alguns milhões de patacas, ao ponto de influenciar as receitas daquela concessionária durante o respectivo período. Não sei até que ponto esta história é verdadeira, mas o casino chegou mesmo a alertar a concorrência para a “sorte” da senhora, que ficou assim referenciada como…bem, uma “sortuda”, enfim. No fundo aquela jogadora fez tudo mal; o ideal teria sido que perdesse tudo o que tinha até ao último centavo, fosse obrigada a prostituir-se para poder voltar a casa, e sem que antes não passasse mais umas quantas vezes pelo casino, iludida pela possibilidade de “recuperar o que perdeu”, e como muitos devem saber, às vezes nem isso lhes chega para aprender a lição. Pode-se dizer mesmo que esta turista não “sentiu Macau”. Not welcome anymore.


É preciso ter calma(ntinas)


Universal translator


Tal como o carro eléctrico e as energias renováveis, um daqueles projectos que se vai mantendo "debaixo dos panos".


sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Última hora: susto em Tsim Sha Tsui, HK


Nota: este "post" contém dados que estão a ser neste momento constantemente actualizados. Peço desde já desculpa no caso de alguma informação aqui poder a ver ser mais tarde desmentida.

Chegou a temer-se um atentado terrorista em Hong Kong ao final desta tarde de sexta-feira, mas parece que tudo não passou de um susto. Tudo aconteceu passavam 15 minutos das sete da tarde, quando soou o alarme de incêndio numa das carruagens do MTR, o metro de Hong Kong. A composição em causa fazia a linha de Tsuen Wan, e após a chegada à estação de Tsim Sha Tsui, aconteceu isto:


O homem que vemos nas imagens levava consigo um "cocktail molotoff", que acendeu numa carruagem apinhada de gente, em plena hora de ponta, e começou a acenar com o objecto. Cerca de 11 pessoas foram levadas para o hospital, mas o ferido em estado mais grave é o próprio incendiário, que sofreu queimaduras de terceiro. Segundo as autoridades, o homem teria tentado imolar-se pelo fogo. Escolheu o lugar e a hora de forma a fazê-lo da forma menos discreta possível, pelos vistos.



A estação de Tsim Sha Tsui foi encerrada por motivos de segurança, mas por enquanto não existem razões para temer que se trate de alguma acção concertada por parte de algum grupo terrorista. Vamos todos esperar que seja realmente verdade, e que nada mais seja que a obra de um pobre diabo a quem a vida correu francamente mal.


Venham aos pares, bebam ao Cubic


O Cubic Club comemora hoje o Ano Novo Lunar em grande estilo; todos os casais que chegarem antes da uma da manhã, não pagam ingresso e ainda bebem de borla, à descrição, e ainda podem ganhar um "lai-si"! (Será mesmo assim?). Bem, é para aproveitar, portanto, mas convém deixar aqui uma mensagem positiva: se beber - e pelos vistos é o que vai acontecer - não conduza. Se não vive na Taipa, volte para casa de táxi, Uber, ou peça a um amigo que o vá buscar. Bottoms up!


Zabivaka


Pode ser que não seja nenhuma novidade para muitos, mas só fiquei a saber disto hoje: a mascote do Mundial de futebol Rússia 2018 é um lobo chamado vaka...Zabivaka - que quer dizer qualquer coisa como "goleador". O nome foi escolhido depois da votação online em Outubro último, e este lobo com óculos de esqui venceu com 52% das preferências, deixando em segundo lugar um tigre astronauta,  e em último um gato vermelho. São muito criativos estes russos. Adiassem eles a votação mais uns mesitos, e ganhava Ludmila, a vítima de violência doméstica com uma vista deitada abaixo. Perdão, a "valorosa patriota que ostenta com orgulho as marcas da devoção à mãe Rússia".



Ou não...


E o contrário de tudo isto também é muitas vezes verdade (e eu próprio tenho tatuagens, convém acrescentar).


Dançando lambida


Claro que isto é só uma brincadeira, mas é hilariante! E muito útil, também; gostei sobretudo do "know-how" destes indivíduos, e pode-se mesmo dizer que dá para aprender uma ou outra coisinha nova (se já sabe tudo, parabéns, mas então, o que está aqui a fazer?!).


quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

O vira-coletes-bomba



Deparei com esta peça no blogue Devaneios do Oriente, do meu camarada Pedro Coimbra, e ao contrário dele não ouvi a tal entrevista a Steve Vickers, mas ao ler o conteúdo do artigo, tive uma sensação de dejà-vu, só que ao contrário. Uma vez que me recordo ter falado deste "especialista" aqui no blogue, fui consultar o arquivo, e vejam o que foi que encontrei:


Ora pois bem, é verdade que nos últimos 7 anos assistimos a uma mudança de paradigma, e já ninguém se lembra da gripe dos porcos, mas também não é menos verdade que o maior ataque aos "interesses americanos" ocorreu em Setembro de 2001, e no seu próprio solo. Como é que se passa de "não ter que se preocupar com o crime organizado OU ALGO SEMELHANTE", a "ficar exposto a actos de terrorismo" assim sem mais nem menos? Os americanos já cá estavam para ficar por alturas de  2009.

Os dois artigos - o meu e o do Pedro Coimbra - têm a particularidade de estar separados por um período razoável de tempo, mas o conteúdo de ambos dá a impressão de que este tipo não deseja propriamente o melhor para a RAEM. Li alguns comentários onde se dizia que o sr. Vickers se está a fazer a um "tacho" na área da segurança aqui neste lado do delta - não seria de admirar, este é um bocado como os tipos do SOS Racismo, a quem o lado mais desprezível da natureza humana dá um jeito do caraças.  Quanto às análises que faz, só me resta concluir que este tipo não é um mero vira-casacas: é um vira-coletes-bomba!



As armas da Rosa


Quando olho hoje para Axl Rose, "nom de guerre" de William Bailey, "frontman" do Guns N'Roses, custa-me a acreditar que já tenham passado 30 anos desde a imagem em cima, retirada do clip de "Welcome to the Jungle". Estava eu no oitavo ano, e tinha uma colega que tinha vindo nesse ano da Alemanha, onde nasceu, com os pais, que resolveram regressar a Portugal. Um dia estava ela a ler a revista BRAVO  (a malta via a revista, ela via e lia, também), e mostrou-me uma imagem dos Guns N'Roses, perguntado-me se eu gostava, ao que eu retorqui com outra pergunta: "quem é ESSA" - referindo-me ao vocalista, obviamente. Creio que lhe passei uma má imagem nesse dia, mas é uma memória que guardo com especial carinho. Trinta anos, num "flash".

Os vícios do vice


É impressão minha, ou além de ser hipócrita (e mentiroso...) que até dá dó, o tipo é também um bocado rabeta? Desculpem, desculpem...queria dizer SUPER rabeta!


O ex-menino (nada) Adurado


Quem quer Freddy Adu? O centro-campista norte-americano de origem nigeriana esteve recentemente a treinar com os Portland Timbers, mas o clube da MLS não ficou interessado em contratá-lo, e deixou-o ao Deus dará. Adu ficou conhecido em 2013, quando participou no mundial de sub-20 realizado nesse ano na Turquia, apesar de contar apenas com 14 anos de idade, e destacou-se no campeonato profissional dos EUA pelo D.C. United, onde apontou 11 golos em 87 encontros durante as primeiras duas épocas e meia ao serviço do clube de Washington. Depois de uma curta passagem por Salt Lake, o Benfica abriu as portas da Europa ao jogador, fazendo-lhe em 2007 um contrato de 4 anos, tendo pago milhão e meio de euros pelo seu passe. O jovem então de 18 anos nunca se impôs na primeira equipa das águias, nem tão pouco nos clubes por onde andou emprestado até ao fim do seu contrato, em 2011. De volta ao novo mundo, Adu passou por um breve recrudescimento de forma ao serviço dos Philadephia Union, mas voltou a tentar sem sucesso uma carreira fora de portas, fazendo uma curva decrescente desde os brasileiros do Bahia até aos finlandeses do KuPs, com passagens pela Sérvia, igualmente sem conseguir demonstrar o seu talento, que chegou a valer-lhe comparações com Pelé (?). Agora com 27 anos e sem clube, o seu passe vale 15 vezes menos do que aquilo que o Benfica pagou por ele. Será que o vamos ver de novo de águia ao peito um dia destes...em Macau?


Alavés: egiteko historia !




Alegueratzen! Deportivo Alavés Araba harrotasuna sailkatua atzo Errege Kopako final lehen aldiz bere 96 urteko historian! Argentinarra Manuel Pellegrino taldea lorpen hau Celta Vigo 1-0 atzo Mendizorrotza estadioan irabiatuz 0-0 Balaídos batean zozketa baten ondoren egin. Partidako gol bakarra izan zen Edgar Méndez arabera puntuatu 82 minutuan eta epaileak ez du azken txistua ondoren alderdiaren Vitória-Gasteiz hasi.


Maiatzaren 27ko finalean aurkari FC Barcelona, eta dagoeneko albiazules galdu denboraldi honetan Nou Campo izango da. Dezagun historia behin gehiago egiteko, Alavés!


AUPA ALAVÉS! AUPA EUSKAL-HERRIA!



quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017